Logo Portal Ternura
13/07 - IBITINGA-SP
° °
Juliana Boldrin

Juliana Boldrin


O lado bom do tédio.


Todo mundo em algum momento da vida já se sentiu entediado. O tédio, diferentemente da preguiça ou do cansaço, é uma sensação de vazio.  Muitas vezes reclamamos por estarmos entediados, mas o que não sabemos é que alguns minutos ou até mesmo horas de tédio podem ser saudáveis se aprendermos a lidar com ele.
Sentir tédio faz parte da natureza humana – trata-se de um estado mental ativador de tarefas, que pode trazer grandes benefícios, como calma e felicidade. Essa sensação é muito mal vista pela sociedade, que, por influência do estilo de vida capitalista, considera como bom aproveitamento do tempo livre a produtividade. 
Em tempos atuais, uma das maiores “válvulas de escape” para o tédio têm sido o uso do smartphone – para muitos, ele é visto como a “cura” para esse “problema”. Contudo, o uso intenso do celular pode causar estresse, impossibilitando que a pessoa não aproveite de forma adequada o seu tempo de descanso. Além disso, atividades como a constante interação em redes sociais pode acentuar essa sensação de aborrecimento, trazendo ainda mais tensão. 
“Não fazer nada” pode servir para muita coisa. Pesquisas afirmam que “praticar” o tédio tem um importante potencial para a reflexão, estímulo da criatividade e, também, para o relaxamento. 
Algumas maneiras saudáveis para aproveitar os momentos de ócio e tédio: 
•    Procure um hobby produtivo, como cozinhar, tocar um instrumento, fazer exercícios físicos e até mesmo praticar ioga.  Aprender uma nova atividade e ter hábitos saudáveis podem trazer muitos benefícios para a vida. 
•    Que tal abraçar o tédio com um pouco de meditação? A sintonia entre o corpo e a mente pode trazer benefícios físicos e mentais. 
•    Aproveite o tedio para concluir algumas tarefas de sua lista de afazeres. Estar entediado não significa que não temos nada para fazer, transforme o seu tédio em produtividade. 
•    Curta um momento belo e entediante enquanto pode. Não faça nada, aproveite o seu tempo ócio para observar o mundo a sua volta. 
Lembre-se: Ao invés de pensar no tempo livre como um problema a ser evitado, considere-o como um espaço para descobrir as coisas que gosta. Com o tempo, você vai perceber que não ter o que fazer tem muito mais a ver com liberdade do que com algo maçante e ruim.

Psicóloga Juliana Boldrin
Atendimento para jovens e adultos
Fone: (16) 99799- 4770
Clínica FisioMais
Facebook: https://www.facebook.com/psicologajulianaboldrin
 

Câmara Municipal de Ibitinga

Últimas colunas

Jótha Marthyns

Jótha Marthyns

Covid-19: de mãos dadas com a maldição de Cronos

Covid-19: de mãos dadas com a maldição de Cronos
Elizandra Souza

Elizandra Souza

Pandemia e ansiedade infantil

Pandemia e ansiedade infantil
José de Paiva Netto

José de Paiva Netto

O Divino Referencial Jesus

O Divino Referencial Jesus