Museu Casa de Portinari terá ações para celebrar o Dia da Consciência Negra

Agenda gratuita conta com roda de conversa, obras que retratam o negro brasileiro, poema e o projeto Sons para Portinari.

Compartilhe:

O retrato do corpo negro é um dos muitos temas representados na obra plástica de Candido Portinari. Por isso, a agenda desta semana do Museu Casa de Portinari, instituição da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela ACAM Portinari, promoverá, atividades, que permeiam pela temática em homenagem ao Dia da Consciência Negra. Destaca, também, uma apresentação musical na esplanada do museu. As ações serão gratuitas e de forma híbrida: presencial e virtual.

No próximo sábado (20), data em que se comemora o Dia da Consciência Negra, a professora Camila Gonçalves Lima Rosa, em uma roda de conversa no Museu Casa de Portinari apresentará a história da Dra. Maria do Carmo Valério Nicolau; uma mulher negra, nascida em Brodowski em 1932, que conseguiu ingressar na escola como ouvinte e tornou-se professora, advogada, jornalista, escritora e empresária.

A marca Muene, fundada por ela e conhecida internacionalmente, é precursora em produzir maquiagem para a pele negra. A ação será presencial na instituição, às 10h, e o uso de máscara de proteção e álcool em gel serão obrigatórios.

A programação continua pelas mídias sociais

Candido Portinari sempre retratou o trabalho e a vida do negro em suas obras, a fim de demonstrar a força do negro no processo cultural e na formação popular dos costumes brasileiros, mostrando que o Brasil foi construído por muitas mãos trabalhadoras. Por isso, em celebração à data, a instituição compartilhará, às 10h, obras do artista que retratam a cultura e os corpos negros.

Além disso, às 12h, a agenda contará, ainda, com o poema “Dia Nacional da Consciência Negra”, de Vanderlei F. Alves.

Já no domingo (21), das 10h às 11h30, o equipamento promoverá o projeto “Sons para Portinari”; diversão garantida na esplanada do museu, com músicos ao vivo. A Edição de novembro é com o brodowskiano Mario Ferreira e amigos interpretando MPB, Chorinho e Bossa Nova ao som de saxofones. O uso de máscara de proteção e álcool em gel serão obrigatórios no local.

Vale lembrar que o museu está aberto para visitação presencial de terça-feira a domingo, das 9h às 18h; às quartas-feiras até às 20h, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária para seus funcionários e visitantes.

Como forma de comunicar os conteúdos da programação cultural, as ações educativas da instituição e também o tour virtual permanecem de forma on-line pelas mídias sociais e site (@museucasadeportinari e www.museucasadeportinari.org.br).

 

 

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Compartilhe:

Comentários (0)

silhueta de um avatar

Escreva seu cometário...

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Publicidade

Mais notícias sobre Cultura

Masp inaugura iluminação noturna no aniversário de São Paulo

Masp inaugura iluminação noturna no aniversário de São Paulo

Masp inaugura iluminação noturna no aniversário de São Paulo

Museus estaduais terão entrada gratuita no aniversário de São Paulo

Museus estaduais terão entrada gratuita no aniversário de São Paulo

São Paulo instala neste ano mais cinco fábricas de Cultura

São Paulo instala neste ano mais cinco fábricas de Cultura

Bienal do Livro do Rio termina com mais de 2 milhões de obras vendidas

Bienal do Livro do Rio termina com mais de 2 milhões de obras vendidas

Mais notícias sobre Cultura

Masp inaugura iluminação noturna no aniversário de São Paulo

Masp inaugura iluminação noturna no aniversário de São Paulo

Masp inaugura iluminação noturna no aniversário de São Paulo

Museus estaduais terão entrada gratuita no aniversário de São Paulo

Museus estaduais terão entrada gratuita no aniversário de São Paulo

São Paulo instala neste ano mais cinco fábricas de Cultura

São Paulo instala neste ano mais cinco fábricas de Cultura

Bienal do Livro do Rio termina com mais de 2 milhões de obras vendidas

Bienal do Livro do Rio termina com mais de 2 milhões de obras vendidas

Publicidade