Medalhista olímpico critica a "cultura do abuso" da ginástica britânica

Nile Wilson, bronze na barra fixa na Rio 2016, diz que "ginastas são tratados como pedaços de carnes e recebem o mínimo"

Compartilhe:

O ginasta Nile Wilson, de 24 anos, fez história na Rio 2016, ao ser o primeiro ginasta britânico a ganhar uma medalha olímpica na barra fixa. Agora, quatro anos depois, veio a público para denunciar o abuso psicológico que sofreu em seu antigo clube.

Nile Wilson — Foto: Reprodução/British Gymnastics

Nile Wilson — Foto: British Gymnastics

Wilson afirmou que a cultura do abuso é algo institucionalizado e que acredita não ser o único ginasta a sofrer desse problema. O medalhista contou que, apesar das denúncias que já fez, nenhuma atitude foi tomada pelo clube.

- Nós ficamos quietos, fazemos o que eles mandam. Somos nós que ganhamos aquelas medalhas e ainda assim os ginastas são tratados como pedaços de carnes e recebem o mínimo.

Ao citar a cultura de “vencer a todo custo”, afirmou que sofreu manipulação emocional durante anos ao ser forçado a dores físicas para alcançar melhores resultados. Afirmou, também, que a pressão e o estresse tiveram consequências que até hoje estão presentes em sua vida.

- Eu acho que era um método de treinamento no qual nós sentíamos o que era viver com medo: Ou você performa, ou encara as consequências. E eu acho que isso afeta mais emocionalmente do que qualquer outra coisa - disse o ginasta.

Apesar do medo de ter sua vida profissional afetada devido ao pronunciamento, disse que acredita estar fazendo a coisa certa. Afirmou que denunciar histórias de abusos ainda é difícil, mas manifestou apoio a todos os atletas que contarem seus casos.

- Eu tive alguns treinadores incríveis, mas era a cultura de abuso era visível e existe até hoje, o que eu definitivamente quero mudar.

Em fevereiro, Wilson saiu do Leeds Gymnastics Club, onde ficou por 20 anos. Em nota, o clube contestou a versão do ginasta e afirmou que o caso foi investigado de acordo com a política interna do clube. A British Gymnastics, órgão regulador da ginástica no Reino Unido, afirmou que o clube tratou a situação de forma apropriada.

Fonte:https://globoesporte.globo.com/ginastica-artistica/noticia/medalhista-olimpico-critica-a-cultura-do-abuso-da-ginastica-britanica.ghtml

Compartilhe:

Comentários (0)

silhueta de um avatar

Escreva seu cometário...

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Publicidade

Mais notícias sobre Esportes

Confira os resultados da rodada do Brasileirão

Confira os resultados da rodada do Brasileirão

Confira os resultados da rodada do Brasileirão

Acredite, se quiser

Acredite, se quiser

Atlético-MG volta a negociar com Hulk, que irá definir futuro da carreira na próxima semana

Atlético-MG volta a negociar com Hulk, que irá definir futuro da carreira na próxima semana

Para acelerar adaptação à Ferrari, Sainz testará carro de 2018 na próxima semana, diz revista

Para acelerar adaptação à Ferrari, Sainz testará carro de 2018 na próxima semana, diz revista

Mais notícias sobre Esportes

Confira os resultados da rodada do Brasileirão

Confira os resultados da rodada do Brasileirão

Confira os resultados da rodada do Brasileirão

Acredite, se quiser

Acredite, se quiser

Atlético-MG volta a negociar com Hulk, que irá definir futuro da carreira na próxima semana

Atlético-MG volta a negociar com Hulk, que irá definir futuro da carreira na próxima semana

Para acelerar adaptação à Ferrari, Sainz testará carro de 2018 na próxima semana, diz revista

Para acelerar adaptação à Ferrari, Sainz testará carro de 2018 na próxima semana, diz revista

Publicidade