Logo Portal Ternura
30/03 - IBITINGA-SP
° °

Mais uma mãe é agredida pelo filho. Motivo? Celular e dinheiro

Mãe é levada até UPA após agressões do próprio filho


Neste domingo (12), uma moradora do Jardim Paraiso, informou à polícia ter sofrido agressões do próprio filho, um jovem de 17 anos. Ele havia lhe vendido um celular e dado uma quantia em dinheiro para que ela pagasse uma conta, porém, voltou mais tarde exigindo que devolvesse. Ela negou, e o filho começou a agredi-la com socos, chutes e mordidas. 

A mãe foi levada até a UPA, e depois à delegacia, onde declarou que não queria que seu filho fosse preso. Desta forma, foi liberado após o registro da ocorrência.


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
criar um comentário

Ibitinga

mais notícias

Ibitinga contabiliza 13 casos suspeitos para coronavírus
há 10 horas atrás

Ibitinga contabiliza 13 casos suspeitos para coronavírus

Ibitinga contabiliza 13 casos suspeitos para coronavírus
Prefeitura de Ibitinga entrega marmitas a pessoas em vulnerabilidade social
há 19 horas atrás

Prefeitura de Ibitinga entrega marmitas a pessoas em vulnerabilidade social

Prefeitura de Ibitinga entrega marmitas a pessoas em vulnerabilidade social
Em três meses, Prefeitura recolhe quase 5 mil toneladas de entulhos e inservíveis
há 19 horas atrás

Em três meses, Prefeitura recolhe quase 5 mil toneladas de entulhos e inservíveis

Em três meses, Prefeitura recolhe quase 5 mil toneladas de entulhos e inservíveis
Ibitinga contabiliza 13 casos suspeitos para coronavírus
há 1 dia atrás

Ibitinga contabiliza 13 casos suspeitos para coronavírus

Ibitinga contabiliza 13 casos suspeitos para coronavírus
Carreata em Ibitinga defende reabertura de comércio e divide opiniões; decreto prevalece até 7 de ab
há 1 dia atrás

Carreata em Ibitinga defende reabertura de comércio e divide opiniões; decreto prevalece até 7 de ab

Carreata em Ibitinga defende reabertura de comércio e divide opiniões; decreto prevalece até 7 de abril